DESTAQUES: CACÁ É O ARTILHEIRO E KAINÃ O GOLEIRO MENOS VAZADO DO CATARINENSE SUB-17

A partida de volta do Campeonato Catarinense sub-17 entre Chapecoense e Barra, realizada no último domingo (09), na Arena Condá, marcou a entrega das premiações para os atletas chapecoenses Kainã – escolhido como goleiro menos vazado da competição – e Cacá – que recebeu o troféu de artilheiro do estadual.

Kainã Corrêa Dal Magro, natural de Caxambu do Sul, veste a camisa do Verdão desde o início de 2017. Nos cinco anos defendendo o clube, o trabalho duro e a dedicação renderam ao arqueiro a evolução e, consequentemente, conquistas individuais, como o troféu que remete a uma luva de ouro: “A nossa preparação foi fundamental para esta conquista. Trabalhei firme todos os dias, busquei aperfeiçoar o máximo possível” enfatizou. Para o atleta, o reconhecimento também se deve ao grupo e aos companheiros de posição: “Recompensa de um trabalho bem feito.”

No dia 22 de agosto deste ano, Kainã assinou seu primeiro contrato profissional com a Chapecoense e destacou o sentimento de “Alegria e dever cumprido.” Para o jovem de apenas 17 anos, essa foi a realização do seu sonho e, também, do sonho dos pais. Kainã foi o goleiro menos vazado do Catarinense: em 18 jogos, sofreu apenas 14 gols. Nove destes, na primeira fase, e os outros cinco na fase final da competição.

Cacá, como é conhecido o concordiense Caetano Gemelli Colossi, iniciou a trajetória de gols logo na segunda rodada, em casa, contra a equipe do Hercílio Luz, na qual conduziu a vitória por goleada do Verdão aos dois minutos da primeira etapa. Ele balançou a rede em duas oportunidades e a Chapecoense aplicou o resultado de 4×1. “Sempre tive a artilharia em mente”, menciona ao relacionar a felicidade com a premiação do Campeonato. “É fruto do meu trabalho e de toda equipe”, salientou.

“O nosso time desde o começo esteve unido e buscou o objetivo.” Cacá mencionou que teve todo apoio necessário, tanto de comissão como de grupo e reforçou: “Isso foi muito importante pois sozinho eu não teria conquistado”. O atacante veste o verde e branco da Chapecoense há seis anos, desde 2016. No estadual, ele balançou as redes em oito das 18 partidas disputadas; em três delas,  marcou em dose dupla, alcançando a marca de 33% dos gols do Verdão na competição.

Para o Coordenador das categorias de base, Cadu Pereira, essas conquistas são resultado do planejamento traçado desde o início do ano: “Coroa quem crê, o trabalho de base é muito importante no futebol.” Cadu apontou o desenvolvimento como um dos objetivos traçados e acentuou a evolução dos atletas como “excelentes profissionais do futebol e como seres humanos”. Por fim, ele destacou que todos os jogadores do clube tem grande potencial e futuro pela frente.

MARCADOS NA MEMÓRIA

O gol mais importante para o artilheiro Cacá foi contra a equipe do Avaí, em jogo realizado no CT Água Amarela, pela 11ª rodada. Segundo o atacante, esse tento foi escolhido por conta da rivalidade entre as duas equipes e por valer a liderança do Campeonato, assegurada pela Chapecoense com o resultado da partida. O gol eleito como o mais importante aconteceu em cobrança de pênalti, ao melhor estilo “goleiro para um lado, bola para o outro”.

Para Kainã, a defesa contra a equipe do Criciúma – fora de casa – no último jogo da primeira fase foi a que mais marcou sua mente. O cenário de um 0x0: bola alta que tirou os defensores chapecoenses da jogada, o atacante adversário avançou e ficou cara a cara com o arqueiro Condá. Ele cresceu com seus 1,87 de altura e evitou o que seria o gol da vitória do time carvoeiro. A defesa foi importante para a classificação no topo da tabela, com 22 pontos, seguido por Figueirense, com 21.

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Primeira edição do Outlet do Verdão acontecerá na próxima semana

Chapecoense é o primeiro clube brasileiro a lançar e-book escrito pelos atletas da base

Pré-temporada do Verdão terá início na próxima semana

Informação | 7 de dezembro de 2022

Alexandre Souza é o novo preparador físico da Chapecoense

×