Plataforma digital da Chape está entre as melhores do futebol

Foi fácil chegar até aqui e ler essa matéria, não foi? Sabe por quê? Porque em 2017 a Chapecoense investiu em melhorias na área de tecnologia da informação, para proporcionar a melhor experiência para os sócios, simpatizantes e curiosos que nos visitam virtualmente. E são muitos! Em média 60 mil por mês, com picos de 100 mil acessos/mês. Quem chega até o site da Chape encontra facilidades como a venda online de ingressos, acesso à loja virtual, informações e notícias sobre o time, possibilidade de se associar sem sair de casa e pode até fazer um tour virtual pelo estádio. Para isso, a Arena Condá foi toda mapeada pela equipe de TI do clube.

E o trabalho do departamento não parou por aí. O trabalho para integrar todos os sistemas já deu resultados: esse ano mais de mil novos sócios se filiaram usando a plataforma virtual. Hoje a Chape tem associados nos Estados Unidos, Japão e Inglaterra, graças a essa facilidade. Além disso, o portal da Chapecoense tem tradução para o Inglês e o Espanhol e a página em língua inglesa já é a segunda mais acessada do site, ficando atrás apenas das notícias referentes ao time. “O feedback  do público é muito importante. As pessoas notam a evolução, a facilidade para abrir no celular, por exemplo. Todo o nosso portal foi projetado para atender ao serviço móvel e, hoje, os celulares já são responsáveis por 50% dos acessos”, explica Darlan Segalin, Diretor de Tecnologia e Marketing Digital do clube.

Além da reestruturação da vitrine da Chape que é o site, foram implementadas plataformas que apoiam os setores dentro do clube, entre eles o Marketing que tem uma plataforma para automação e gestão de todo relacionamento com torcedor, essas plataformas foram integradas ao sistema de sócios, por exemplo. Hoje a gestão desde o primeiro contato com o torcedor é toda monitorada e automatizada, buscamos gerar comodidade e benefícios para nosso torcedor, parte dos sistemas da Chape também foram migrados para nuvem para atender a demanda de acessos e aumentar a segurança.

No mês de Novembro junto com o departamento de Marketing também foi lançado um novo portal #PraSempreChape onde mais de duas mil pessoas deixaram suas homenagens aos guerreiros que se foram.

Darlan chegou à Chape em janeiro e fez parte do processo de reconstrução. Nem tudo era automatizado e era preciso dar uma nova cara às mídias do clube para atender ao crescente interesse da torcida e da mídia. Hoje o trabalho é multilinguagem, você pode acessar as informações do clube e principalmente do time em vários meios e redes sociais diferentes. O reflexo disso é reconhecido quando se faz uma comparação com grandes equipes do futebol nacional e internacional.

Para balizar o trabalho, o departamento de TI usa uma ferramenta que analisa o desempenho com base no design, performance, conteúdo, acessibilidade e buscas orgânicas no Google (não patrocinadas). A nota obtida pela Chapecoense foi 82. Para se ter uma ideia, o site do Barcelona teve nota 73, o Bayer de Munique 63 e o Corinthians ficou com nota 52. Não é exagero dizer que hoje a Chape está entre os melhores, em um patamar internacional em termos de tecnologia.

“É o trabalho de todo um ano que deu resultado, tudo o que a gente projetava em janeiro, tiramos do papel e agora em dezembro recebemos esse resultado. É muito bacana”, comemora Darlan. Para 2018 o principal desafio é melhorar o atendimento online. A ideia inclusive é usar inteligência artificial dentro do site e em outras plataformas de gestão utilizadas pelos departamentos do clube.

(Fonte: SiteAnalyzer)

Tecnologia e inovação

O investimento – e o trabalho – também foi grande em segurança e em questões que melhoram a experiência do torcedor que frequenta a Arena Condá. Novas catracas foram instaladas e para 2018 elas já terão leitores de QR code (um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escaneado usando a maioria dos telefones celulares). Ou seja, os ingressos físicos não serão mais necessários. Já na estréia da Chapecoense no Campeonato Catarinense, o torcedor poderá acessar o estádio usando esse novo sistema, passando o código diretamente do celular nos novos leitores. Fácil, prático e à prova de fraudes.

“2018 vai ser melhor para quem frequenta o estádio. Estamos nos empenhando ao máximo para fazer o melhor”, diz o gestor de TI Eduardo Protto. Isso inclui melhorar o tráfego de dados para torná-lo mais ágil de acordo com as necessidades da imprensa. “É toda uma reestruturação para comportar a demanda por exemplo de uma Libertadores. Queremos disponibilizar um melhor acesso e isso passa pela troca da equipamentos e melhoria da rede”, explica Eduardo. Foi essa preocupação em investir em tecnologia e inovação que colocou a Chape entre os melhores no setor e na preferência do público.

Por Lara Mota

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Chapecoense é o primeiro clube brasileiro a lançar e-book escrito pelos atletas da base

Pré-temporada do Verdão terá início na próxima semana

Informação | 7 de dezembro de 2022

Alexandre Souza é o novo preparador físico da Chapecoense

Chapecoense sub-20 se reapresenta para a preparação da Copa São Paulo

×