Com 650 atletas, IV Copinha Verde e Branca inicia em Constantina-RS

Na manhã desta quinta-feira (18) teve início a IV Copinha Verde e Branca, que neste ano acontece, pela primeira vez, na cidade de Constantina, no Rio Grande do Sul. A competição, que vai até o sábado (20), conta com a participação de 21 polos da Escolinha da Chape, dos três estados do sul do país, e contempla as categorias sub-7, sub-9 e sub-11. No total, cerca de 650 alunos estão participando do evento.

Na cerimônia de abertura foram apresentados todos os polos participantes, além de apresentações culturais tradicionais do povo gaúcho. Além das pessoas responsáveis pela organização do evento – Escolinha da Chape – Polo Constantina e base da Chape – estiveram presentes no no ato: o prefeito, Gerri Sawaris; vice-prefeito, Adroaldo Araújo; primeira-dama, Veronica Boemo Sawaris; a secretária de educação, Silvana Cristina Gheller e o presidente do CMD Marcson Gai.

Para Cezar Scolari, diretor da Escolinha da chape – Polo Constantina, e coordenador geral do evento, é uma satisfação imensa sediar a competição. “Estamos trabalhando a três anos nesse projeto da Escolinha da Chape, é um motivo de muito orgulho, ainda mais sermos escolhidos para sediar a quarta Copinha. Desejamos que seja uma grande competição, que ocorra tudo bem, e que, quem sabe no futuro, ter um atleta daqui jogando na Chapecoense. Mas o principal é levar a essência da Chape o mais longe possível, porque a essência da Chape, nenhum outro clube tem. Queremos agradecer muito a diretoria das categorias de base do clube, que sempre nos atendem da melhor forma possível e nos deram esse voto de confiança. Tenho certeza que em breve o clube colherá muitos frutos desse projeto maravilhoso que é a Escolinha da Chape”, disse.

 

Primeira Copinha fora de Chapecó

Além da “Copinha Verde e Branca” a Chape tem a “Copa Verde e Branca”, que é direcionada para as categorias maiores. Estes dois eventos tiveram início em 2016 e é a primeira vez que está sendo realizado fora de Chapecó. O gerente administrativo das categorias de base da Chape, Oscar Mezzomo, vê como uma forma de valorizar os polos.

“Todos os polos são nossos parceiros, fazem parte da Chapecoense. Acreditamos que trazer este evento para um cidade que abraça nosso projeto com muita seriedade, é uma forma de valorizar, não só eles, mas todos os polos. Estamos muito satisfeito com o empenho de toda a cidade para sediar a nossa Copinha de 2019. Só temos que agradecer ao polo de Constantina, a prefeitura que é uma das grandes apoiadoras e a todas as pessoas envolvidas”, ressaltou o gerente.

Objetivo do evento

A Copinha é uma competição, mas o espírito é de integração. Desde seu início o evento tem como principal princípio a socialização dos jovens atletas e a integração dos polos para com o clube e demais polos. Mas, além disso, a competição também serve para a Chapecoense observar possíveis novos atletas para as categorias de base. Atualmente as categorias de base contam com vários atletas oriundos dos polos da Escolinha da Chape, já que o clube conta com 55 polos espalhados por Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás e Minas Gerais.

Por Rafael Bressan

Fotos: Vinicius Baldissera e Naiumy Roani

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Primeira edição do Outlet do Verdão acontecerá na próxima semana

Chapecoense é o primeiro clube brasileiro a lançar e-book escrito pelos atletas da base

Pré-temporada do Verdão terá início na próxima semana

Informação | 7 de dezembro de 2022

Alexandre Souza é o novo preparador físico da Chapecoense

×