Chape vence o Fluminense e mantém o tabu

Na noite deste domingo (22) a Chapecoense entrou em campo contra o Fluminense com uma responsabilidade especial: manter o tabu de nunca ter perdido para a equipe carioca desde que disputa a Série A do Brasileirão. E bastaram três minutos de bola rolando na partida – válida pela 30ª rodada da competição – para que o Verdão abrisse o placar, dando aos mais de 10 mil torcedores presentes na Arena Condá a certeza de que a invencibilidade seria mantida. Não deu outra: vitória da Chape por 2 a 0 e o distanciamento ainda maior da zona de rebaixamento.

Para a partida contra o tricolor carioca, a Chapecoense foi a campo com a mesma formação e escalação que garantiu o êxito sobre o Atlético Mineiro na última rodada. E a sequência logo deu resultado: aos três minutos de jogo, Reinaldo cruzou na medida para Arthur Caike, de cabeça, abrir o placar. Com o gol relâmpago, a equipe alviverde manteve o ritmo intenso e a marcação forte no campo de ataque. Pela esquerda, com Reinaldo, o time encontrou os melhores espaços e oportunidades e, mesmo sem ampliar o marcador, soube administrar a vantagem no primeiro tempo.

Repetindo o que havia acontecido na etapa inicial, na primeira oportunidade do segundo tempo, após cobrança de escanteio, Wellington Paulista aproveitou o bate e rebate dentro da área e mandou, de calcanhar, para o fundo do gol de Diego Cavalieri, marcando o segundo da Chape e garantindo maior tranquilidade à equipe alviverde na partida. Com a vantagem, a segurança e a superioridade da Chapecoense se sobressaíram em relação ao adversário, que em nenhum momento do jogo demonstrou poder de reação. Placar final de 2 a 0 para o Verdão e sina mantida: em oito jogos entre as equipes desde 2014, seis vitórias da Chape e dois empates.

Após a partida, o auxiliar técnico Emerson Cris – que comandou a equipe por precaução, já que Kleina teria um jogo de suspensão a cumprir – fez avaliação positiva sobre a atuação da equipe no jogo e exaltou o resultado. “A gente sabia da importância desse resultado. Foi mais um jogo de muita qualidade, diante de um adversário muito difícil e bem treinado (…), mas nós cumprimos o nosso papel mais uma vez. Fizemos um ótimo jogo diante do nosso torcedor, com a confiança do último jogo. Agora é manter neste caminho”. Além disso, Cris enalteceu o bom retorno de Amaral e exaltou, principalmente, o trabalho realizado pela equipe de fisioterapia e dos demais responsáveis pela transição de atletas. “Recuperaram ele em grandes condições. E sabíamos que ele iria somar muito à nossa equipe”, pontuou.

Pelo Brasileirão, o próximo compromisso da Chapecoense é no próximo sábado. Em Curitiba, na Arena da Baixada, a equipe enfrenta o Atlético Paranaense.

Texto: Alessandra Seidel | Foto: Sirli Freitas

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Três categorias e quatro finais: Base da Chape é destaque em Santa Catarina

Fechados com a Chape: meio-campo Kaio Mendes e atacante Danrlei são oficializados pelo clube

Chape renova contratos com Cleylton, Kevin, Ronei e Pablo Oliveira

Chapecoense é vice-campeã do Sul-Brasileiro BG Prime sub-17

Para Sempre Lembrados: Chapecoense divulga iniciativas para o dia 29 de novembro

×