Notícias

Chapecoense participa de Audiência Pública em Brasília

19/06/2019 - 00:17

Pedro França/ Agência SenadoA convite da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, Presidida pelo Senador da República Nelsinho Trad, no dia 18 de junho de 2019, a Associação Chapecoense de Futebol, representada pelo Vice-presidente Jurídico Dr. Cesair Bartolamei e pelos advogados Dr. Thiago Degasperin e Dra. Suzana Soares Melo, participou de Audiência Pública em Brasília, para debater a atual situação das famílias das vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense, que permanece com pendências judiciais, securitárias e indenizatórias.

Cesair Bartolamei destacou o compromisso da Chapecoense com as famílias das vítimas: “Não vamos aqui buscar culpados, porque não é este o objetivo. O objetivo da Chapecoense é buscar soluções às famílias, que começa pela realização de acordos trabalhistas, ressaltando a importância da permanência do Clube na Série A do Campeonato Brasileiro e participação em competições  nacionais e internacionais, para o cumprimento de todas as suas obrigações com as famílias”.

Thiago Degasperin ressaltou que, a partir da assinatura do protocolo de intenções com a Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapeoense - AFAV-C, que tem por objetivo o compartilhamento de documentos e estratégias; e, a divisão de eventuais valores recebidos pelo clube, sejam doações nacionais ou internacionais, em partes iguais, com as famílias (50% para cada um); a relação com os familiares evoluiu, pois ficou claro que o clube não estava pensando apenas na reconstrução do clube, mas também na reestruturação das famílias, abrindo espaço para conversa e desenvolvimento de pautas conjuntas. “Após a assinatura do protocolo de intenções o clube se comprometeu a doar às famílias  40% dos valores que poderão ser conquistados com a demanda proposta no Brasil contra Bisa, Lamia, DGAC e ASSANA. Conjuntamente, clube, AFAV-C e familiares viajaram para Colômbia, Bolívia e Estados Unidos, com o objetivo de colher provas e elementos que pudessem auxiliar na elucidação deste caso e colaborar na propositura de ações conjuntas. O clube também contratou um especialista em seguros e aviação para auxiliar na análise da documentação relacionada ao acidente, contratos de seguro e laudos técnicos”.

Recentemente, após incessante trabalho da AFAV-C, em parceria com a Chapecoense, foi criada a Fundação Vidas, formada por familiares das vítimas e amigos, com o objetivo de atender aos familiares das vítimas em quatro áreas: saúde, educação, moradia e alimentação, com vigência por quatro anos, destacou Degasperin. Ressaltou, ainda, a necessidade de colocar a fundação em pleno funcionamento, de modo que possa alcançar todo seu potencial junto a possíveis patrocinadores ou investidores, pois até o momento, a fundação conta apenas com repasses mensais do clube.

Segundo a advogada Suzana Soares Melo, do escritório Cavallazzi, Andrey, Restanho & Araujo Advocacia, o qual é responsável pelos pleitos indenizatórios em nome da Chapecoense e familiares de vítimas, é importante trazer ao debate as causas da tragédia e a necessidade premente de reparação às famílias e sobreviventes.

Informou a advogada que foram ajuizadas duas demandas indenizatórias, uma na Seção Judiciária de Chapecó, em face das autoridades bolivianas DGAC e ASSANA, bem como da empresa aérea LAMIA e a seguradora BISA, e a outra em Bogotá, na Colômbia, visando à responsabilização também do AEROCIVIL.

"A realização de audiências públicas traz uma oportunidade para as autoridades reconhecerem suas ações e omissões, assumindo suas responsabilidades perante o clube, os familiares das vítimas e sobreviventes", destacou Suzana Soares Melo.

Bartolamei avaliou como positiva e de extrema importância a Audiência Pública, seja pelos encaminhamentos, deliberações e conclusões geradas a partir dos debates. “A presença dos Senadores da República nesta causa é de suma importância para o sucesso dos encaminhamentos, pelo que saímos satisfeitos pela seriedade no trato deste assunto por todos os presentes”, ressaltou Bartolamei. Acrescentou, ainda, que a próxima Audiência Pública sobre o tema, que acontecerá na primeira quinzena de agosto, por sugestão do Senador Espiridião Amin Helou Filho, da Senadora Leila Barros, e do Senador Lasier Martins, serão convidados a CBF, a Conmebol, o Sr. Ricardo Albacete, o Comando Aéreo, o Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores, o Ministério da Justiça, o Ministério Público Federal, a AON, a Tokio Marine, bem como as embaixadas dos governos Boliviano e Colombiano.

Lembrou Degasperin, que o clube também possui um convênio com a Associação Brasileira das Vítimas do Acidente com a Chapecoense - ABRAVIC. “Foi uma associação que surgiu para atender aos familiares das vítimas do acidente, prestando auxílios assistenciais diversos, tais como médico, odontológico, psicológico, fisioterapeutico, hospitalar, moradia e escolar, pelo qual faz aportes mensais à ABRAVIC, com o objetivo de minimamente contribuir com as famílias nestes pontos”, esclareceu.

Receba novidades e conteúdos exclusivos
Seu email foi cadastrado com sucesso!
Patrocinadores
Aurora
Havan
Unimed
Umbro
Sicoob MaxiCrédito
Apoiadores
Brahma
Volkswagen