News

Chapecoense participa de Audiência Pública em Brasília

19/06/2019 - 00:17

Pedro França/ Agência SenadoA convite da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, Presidida pelo Senador da República Nelsinho Trad, no dia 18 de junho de 2019, a Associação Chapecoense de Futebol, representada pelo Vice-presidente Jurídico Dr. Cesair Bartolamei e pelos advogados Dr. Thiago Degasperin e Dra. Suzana Soares Melo, participou de Audiência Pública em Brasília, para debater a atual situação das famílias das vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense, que permanece com pendências judiciais, securitárias e indenizatórias.

Cesair Bartolamei destacou o compromisso da Chapecoense com as famílias das vítimas: “Não vamos aqui buscar culpados, porque não é este o objetivo. O objetivo da Chapecoense é buscar soluções às famílias, que começa pela realização de acordos trabalhistas, ressaltando a importância da permanência do Clube na Série A do Campeonato Brasileiro e participação em competições  nacionais e internacionais, para o cumprimento de todas as suas obrigações com as famílias”.

Thiago Degasperin ressaltou que, a partir da assinatura do protocolo de intenções com a Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapeoense - AFAV-C, que tem por objetivo o compartilhamento de documentos e estratégias; e, a divisão de eventuais valores recebidos pelo clube, sejam doações nacionais ou internacionais, em partes iguais, com as famílias (50% para cada um); a relação com os familiares evoluiu, pois ficou claro que o clube não estava pensando apenas na reconstrução do clube, mas também na reestruturação das famílias, abrindo espaço para conversa e desenvolvimento de pautas conjuntas. “Após a assinatura do protocolo de intenções o clube se comprometeu a doar às famílias  40% dos valores que poderão ser conquistados com a demanda proposta no Brasil contra Bisa, Lamia, DGAC e ASSANA. Conjuntamente, clube, AFAV-C e familiares viajaram para Colômbia, Bolívia e Estados Unidos, com o objetivo de colher provas e elementos que pudessem auxiliar na elucidação deste caso e colaborar na propositura de ações conjuntas. O clube também contratou um especialista em seguros e aviação para auxiliar na análise da documentação relacionada ao acidente, contratos de seguro e laudos técnicos”.

Recentemente, após incessante trabalho da AFAV-C, em parceria com a Chapecoense, foi criada a Fundação Vidas, formada por familiares das vítimas e amigos, com o objetivo de atender aos familiares das vítimas em quatro áreas: saúde, educação, moradia e alimentação, com vigência por quatro anos, destacou Degasperin. Ressaltou, ainda, a necessidade de colocar a fundação em pleno funcionamento, de modo que possa alcançar todo seu potencial junto a possíveis patrocinadores ou investidores, pois até o momento, a fundação conta apenas com repasses mensais do clube.

Segundo a advogada Suzana Soares Melo, do escritório Cavallazzi, Andrey, Restanho & Araujo Advocacia, o qual é responsável pelos pleitos indenizatórios em nome da Chapecoense e familiares de vítimas, é importante trazer ao debate as causas da tragédia e a necessidade premente de reparação às famílias e sobreviventes.

Informou a advogada que foram ajuizadas duas demandas indenizatórias, uma na Seção Judiciária de Chapecó, em face das autoridades bolivianas DGAC e ASSANA, bem como da empresa aérea LAMIA e a seguradora BISA, e a outra em Bogotá, na Colômbia, visando à responsabilização também do AEROCIVIL.

"A realização de audiências públicas traz uma oportunidade para as autoridades reconhecerem suas ações e omissões, assumindo suas responsabilidades perante o clube, os familiares das vítimas e sobreviventes", destacou Suzana Soares Melo.

Bartolamei avaliou como positiva e de extrema importância a Audiência Pública, seja pelos encaminhamentos, deliberações e conclusões geradas a partir dos debates. “A presença dos Senadores da República nesta causa é de suma importância para o sucesso dos encaminhamentos, pelo que saímos satisfeitos pela seriedade no trato deste assunto por todos os presentes”, ressaltou Bartolamei. Acrescentou, ainda, que a próxima Audiência Pública sobre o tema, que acontecerá na primeira quinzena de agosto, por sugestão do Senador Espiridião Amin Helou Filho, da Senadora Leila Barros, e do Senador Lasier Martins, serão convidados a CBF, a Conmebol, o Sr. Ricardo Albacete, o Comando Aéreo, o Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores, o Ministério da Justiça, o Ministério Público Federal, a AON, a Tokio Marine, bem como as embaixadas dos governos Boliviano e Colombiano.

Lembrou Degasperin, que o clube também possui um convênio com a Associação Brasileira das Vítimas do Acidente com a Chapecoense - ABRAVIC. “Foi uma associação que surgiu para atender aos familiares das vítimas do acidente, prestando auxílios assistenciais diversos, tais como médico, odontológico, psicológico, fisioterapeutico, hospitalar, moradia e escolar, pelo qual faz aportes mensais à ABRAVIC, com o objetivo de minimamente contribuir com as famílias nestes pontos”, esclareceu.

Receive news and exclusive content
Your email has been successfully registered!
Sponsors
Aurora
Havan
Unimed
Umbro
Sicoob MaxiCrédito
Supporters
Brahma
Volkswagen