Henrique Almeida celebra sequência com a camisa da Chapecoense

Antes das atividades, o atacante Henrique Almeida falou com a imprensa. Para o atleta, o confronto com o time carioca será mais um jogo difícil, mas a Chape deve entrar em campo em busca da vitória. “Não tem jogo fácil no Brasileiro, mas sabemos da equipe que a gente vai enfrentar, sabemos que é uma equipe que gosta de posse de bola, sabemos da qualidade dos jogadores que tem lá também. Mas para a gente não tem outro resultado. A gente tem que ir lá para ganhar o jogo, a gente tem que ir lá pra jogar de igual para igual com o Fluminense, porque não está tendo mais tempo. Então é ir lá, impor o jogo, ver o que o Professor Marquinhos vai trabalhar e tentar sair com um resultado bom lá do Rio de janeiro” disse.

O atleta falou, também, sobre a situação adversa da Chapecoense na tabela de classificação, mas afirmou a confiança no grupo e garantiu que seguirão lutando enquanto houver possibilidade. “Eu acho que enquanto tiver matematicamente possibilidade, tem esperança. A gente tem que lutar até o final. Não dá para entregar, não dá para baixar a guarda. (…) É difícil, a gente sabe… a gente sabe da realidade, mas não é impossível. Então… No futebol já provaram várias vezes ai que times que estavam taxados como rebaixados deram a volta por cima. Meu pensamento não é diferente, vai lutar até o fim. E, se Deus quiser, vai ter uma linda história aí no final do campeonato” comentou.

Na Chapecoense desde julho, Henrique Almeida sofreu com lesões logo que chegou ao clube alviverde, mas, agora, comemora a sequência e o fato de ter marcado o primeiro gol com a camisa alviverde. “Eu fiquei muito feliz em marcar o gol com a camisa da Chapecoense. Porque tenho um carinho imenso por esse clube e, também por mim, porque esse ano não foi fácil. Tive uma fratura no braço, fiquei quatro meses parado – de janeiro até quase maio – e aí, depois, como eu estava fora, entrei de férias nesse período vim pra cá ainda um pouco fora de rítimo e tudo aquilo, tive algumas lesões aqui na Chapecoense então acaba que pra mim foi um alívio ter marcado esse gol. Fiquei muito feliz. Infelizmente não veio a vitória, eu ia ficar mais feliz ainda se nós tivéssemos ganhado o jogo, que é o mais importante, mas espero que seja o primeiro de muitos que vão vir pela frente”.

Por fim, Henrique falou sobre a ansiedade de retomar o caminho das vitórias e sobre a confiança de conquistá-la diante do Fluminense. “Essa “primeira” vitória está escapando pelos dedos. A gente está fazendo bons jogos, desde o Cruzeiro, fizemos um bom jogo, Palmeiras também, e até mesmo contra o Goiás, tivemos a oportunidade – 2 a 0 no placar, deixamos escapar.  (…) Às vezes acaba que nos desconcentramos ou ficamos muito ansiosos pra acontecer a vitória, mas acho que o time tem que ter calma, tem que pensar minuto a minuto e saber que o jogo pode ser finalizado no primeiro ou no último minuto, então tem que estar sempre concentrado. E a gente está com essa expectativa muito grande de sair essa primeira vitória sábado, contra o Fluminense”.

Por Alessandra Seidel

 

Foto: Márcio Cunha/ACF

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Três categorias e quatro finais: Base da Chape é destaque em Santa Catarina

Fechados com a Chape: meio-campo Kaio Mendes e atacante Danrlei são oficializados pelo clube

Chape renova contratos com Cleylton, Kevin, Ronei e Pablo Oliveira

Chapecoense é vice-campeã do Sul-Brasileiro BG Prime sub-17

Para Sempre Lembrados: Chapecoense divulga iniciativas para o dia 29 de novembro

×