Em busca de excelência em gestão, auditorias interna e externa se tornam protagonistas na Chapecoense

Em busca de reafirmar o exemplo de gestão que a Associação Chapecoense de Futebol se tornou nos últimos anos, em 2017 o clube passou pela implantação da Governança Corporativa. Esse processo – que tem como principal objetivo se aproximar, ao máximo das melhores práticas de gestão, que são aplicadas nas grandes equipes esportivas – implicou na profissionalização de todos os setores do clube e exigiu a formalização de todos os procedimentos internos. Para auxiliar neste sentido, a administração da equipe alviverde está fazendo com que a gestão seja sinônimo de transparência, implantando a auditoria interna e dando maior ênfase a auditoria externa.

Conforme Plinio David de Nes Filho, Presidente da Chapecoense, a auditoria interna foi implantada com o papel de verificar as fragilidades dos controles internos do clube. “Todas as normas e os procedimentos que forem executados na Chapecoense devem ter um acompanhamento para que se tenha a certeza de que tudo está sendo feito dentro dos conformes”, destaca Maninho. A auditoria externa, em contrapartida, tem a função de validar os números, as informações e as demonstrações contábeis que, posteriormente, serão apresentadas e estarão à disposição do público interessado – como sócios e conselheiros – que pode e deve estar a par do que acontece na Chapecoense.

Roberto Aurélio Merlo, Diretor Administrativo e Financeiro do clube, reafirma que a auditoria interna tem auxiliado muito no que tange a compreensão de todas as vulnerabilidades que possam existir nos controles internos da Chapecoense. “Quando implantada no setor de compras, no almoxarifado, no RH e em todas as áreas do administrativo que requerem um acompanhamento mais aprofundado, o controle exercido pela auditoria ajuda muito”, afirma. Além disso, Merlo garante que a auditoria também funciona como uma ferramenta para minimizar os riscos dos gestores. “Nós nos sentimos confiantes e tranquilos, porque a auditoria exerce o papel de verificar todos os procedimentos e ajustar o que não está de acordo com a governança e com as boas práticas, apresentando, com credibilidade, o que acontece em todos os departamentos da Chapecoense” destaca Merlo.

Para o sócio Luiz Gonçalves de Oliveira Júnior, da empresa de auditoria externa (RL SOLUTIONS), a reestruturação da Chapecoense – com a implantação da Governança Corporativa e de todos os seus pilares – representou uma melhoria ainda mais profunda na transparência e na confiabilidade dos processos. “Com a implantação da auditoria interna para validação dos processos, os canais de comunicação como a ouvidoria, o acompanhamento orçamentário e a implantação de manuais e políticas internas (Boas Práticas de Gestão), isto só traz maior segurança para nós, agentes externos, na emissão de opinião para o mercado”. Com estas práticas só vai existir ainda mais credibilidade nas informações repassadas ao mercado, afirma o auditor externo.

Mais do que atingir a excelência em gestão, o objetivo da diretoria alviverde é manter, com responsabilidade, o legado, e conduzir os destinos da Chapecoense de uma maneira eficiente e eficaz. “Como dirigentes de um clube que se tornou referência no estado, no Brasil e no exterior, temos o compromisso de conduzir o time de maneira responsável. E a auditoria tem nos auxiliado muito a cumprir essa missão. Tanto a interna, que nos auxilia na detecção e solução dos problemas, quanto a externa, que nos da segurança para apresentar números e informações precisos para o nosso público”, finaliza Ivan Tozzo, Vice-Presidente administrativo da Chapecoense.

Texto: Alessandra Seidel

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Primeira edição do Outlet do Verdão acontecerá na próxima semana

Chapecoense é o primeiro clube brasileiro a lançar e-book escrito pelos atletas da base

Pré-temporada do Verdão terá início na próxima semana

Informação | 7 de dezembro de 2022

Alexandre Souza é o novo preparador físico da Chapecoense

×