Domingo especial para grupo de idosos

Aos 78 anos de idade, parece improvável que algo comum, como ir ao estádio do time de futebol da sua cidade, ainda seja um acontecimento inédito. Mais do que improvável, o fato ganha o teor de inacreditável quando o time em questão é a Chapecoense, que com sua ascensão inimaginável conquistou o carinho não só dos cidadãos de Chapecó, mas de todo o Brasil. Para Linon Moreira e Leoni Moreira, no entanto, até o último domingo, 11, a sensação de acompanhar uma partida de futebol das arquibancadas do estádio ainda era algo desconhecido.

Eram 10h30 quando o casal pisou, pela primeira vez, no portão sul da Arena Condá. Quando receberam o convite para ir ao jogo entre Chapecoense x Coritiba, com ingressos gratuitos graças a uma ação viabilizada pelo Departamento Social da Chape, seu Linon relutou. Entretanto, a esposa foi persistente e, por fim, convenceu o companheiro. “Entramos em um acordo. Se ela viesse, eu acompanharia”, afirmou ele.

A expectativa pela primeira vez no estádio ia de encontro ao receio: Será que dariam sorte à equipe? Otimismo não faltava. A esperança em relação a vitória da Chape se mostrava ainda maior quando dona Leoni afirmava que se o resultado fosse positivo, as idas ao estádio passariam a ser constantes. “Quem sabe até nos associamos”, comentou ela, entre sorrisos. Após subir às arquibancadas da ala sul da Arena Condá, Linon parece ter mudado de ideia e repensado à resistência em acompanhar a partida. “Hoje é a primeira vez. Mas sempre que fazemos algo pela primeira vez e gostamos, repetimos”, garantiu.

O casal de novos torcedores, que completa 50 anos de casados no próximo sábado, dia 17, já visitou a Vila Belmiro, estádio do Santos, e o Couto Pereira, do Coritiba. Para eles, a estrutura da Chapecoense e da Arena Condá em nada deixa a desejar em relação a outros grandes clubes. Para Leoni, é incrível como a ascensão da Chapecoense à série A alavancou diversos setores da cidade, como hotelaria, turismo e comércio.

Além de Linon e Leoni, cerca de 380 idosos puderam assistir a partida de forma gratuita. Entre os que acompanharam o jogo pela primeira vez e os que já vão com frequência ao estádio, o sorriso era uma unanimidade. Cláudia Piazza, diretora do Departamento Social da Chape que recepcionou o grupo de idosos e esteve com eles durante a partida, mostrou-se satisfeita com a ação, que resultou na felicidade do grupo. “Foi um dia de comemoração, fechado com chave de ouro após a vitória do Verdão”, celebrou.

**Texto de Alessandra Lara Zuanazzi Seidel – Estudante de Jornalismo – Estagiária em Assessoria de Comunicação na Associação Chapecoense de Futebol
** Fotos: Alessandra Seidel

Notícias relacionadas


Últimas Notícias

Três categorias e quatro finais: Base da Chape é destaque em Santa Catarina

Fechados com a Chape: meio-campo Kaio Mendes e atacante Danrlei são oficializados pelo clube

Chape renova contratos com Cleylton, Kevin, Ronei e Pablo Oliveira

Chapecoense é vice-campeã do Sul-Brasileiro BG Prime sub-17

Para Sempre Lembrados: Chapecoense divulga iniciativas para o dia 29 de novembro

×